Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Pensar Alto...

A Pensar Alto...

Seg | 06.09.21

'Hey there Dellilah' see you in a few years

Vânia Pimenta

'Hey there, dellilah

What's it like in New York city?'

pocket-watch-3156771_1920.jpeg

Sentei no sofá e com a TV ligada por mero acaso, no VH1, terminou uma música que não me lembro qual era e começou 'Hey there Dellilah' num tom calmo e bonito, e embora nunca me tenha marcado muito, ao escuta-la lembrei a adolescência. Escutei com tom de memória em jeito saudoso.

Já foi há X anos? Divaguei...no início achei que não podia ser...há medida que a memória ia tomando espaço do consciente percebi que envelheci e envelheci bem. 

Não na medida do tempo, não se passaram assim tantos anos, mas sim na medida da alma e do ser. Em conversa na manicure, ainda hoje, falava-se do medo e da angústia de chegar a uma certa idade. Não a tenho...gostava de lá chegar como cheguei até aqui desde a 'Dellilah'. Os anos passaram com altos e baixos, com muito esforço e dedicação e sim, com muitos momentos de felicidade e diversão. Ainda não vivi muito, mas do que vou percebendo a vida deve ser mesmo assim e querer preservar este ou aquele sinal do tempo para que pareça não ter passado, para já, e não posso dizer que não mudará porque o futuro ninguém sabe, não é algo que me ocorra.

Envelhecer parece-me, da casa dos 20's mais perto dos 30's, o mais bonito que nos acontece. Sim, eu vou pintar o cabelo mal tenha brancas porque gosto de um cabelo com cor, mas quero amadurecer, aprender e passar cada etapa da vida aproveitando-a e sem medo que chegue a seguinte.

Olho para os meus avós e para a sua história de vida e não me lembro de os ouvir queixarem-se das marcas do tempo. A minha avó na casa dos 80 diz sempre 'eu não sou velha' e não é mesmo! Ela é experiente, sábia e um exemplo para mim como mulher. O que quero ser quando for grande? O reflexo do que era no tempo da 'Dellilah' que cresceu e foi feliz. 

Quando me perguntavam o que queria ser quando fosse grande, pensava sempre numa profissão...ao escutar esta canção hoje, acho que percebi que quero ser como a minha avó: uma mulher de guerra, linda, sábia e sempre muito feliz, ainda que a infelicidade tenha espreitado alguns capitulos da vida.

Às mulheres e homens que vivem além da idade, um bem haja.

Hey there Dellilah see you in a few years...don't you worry about the distance.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.